Minhas verdades

Sei que tenho a mania de escrever como se fosse dona da verdade, e às vezes, até ajo como se fosse dona do mundo. Mas a verdade é que mal sou dona de mim.

Nunca acreditei nessa história de amores eternos. Para mim, o amor é mutante. Uma hora ele pode se transformar em carinho, saudade e muitas vezes em sofrimento. De repente, o que antes era um sentimento capaz de fazer surgir beleza em pleno caos, vira só mais uma palavra bonita que hoje não faz sentido algum… Às vezes, aceitar um fim é aceitar um novo começo.

Confesso, já carreguei amores pesados demais por aí. Portanto, me reservo o direito de querer saber somente da leveza desse sentimento. Não se cura um amor com um novo amor. Se cura com doses contínuas de amor-próprio.

Stephane Paula

Publicado por

Stephane Paula

Oi, sou a Stephane Paula, jornalista. Nasci em Brasília, em 1990 e moro na Noruega. Já trabalhei em redação de jornal e como assessora de imprensa em algumas agências de comunicação no Brasil. Tenho interesse em diferentes tipos de assuntos. Amo escrever e coleciono textos que fiz ainda na infância. Seja sobre a vida cotidiana, assuntos políticos, filosóficos ou científicos o meu objetivo é sempre o mesmo, e está atrelado à tentativa de olhar o mundo com mais profundidade. Sou apaixonada por livros, pessoas e céu cinzento. Queria ter a capacidade de falar todas as línguas do mundo. Sou quieta de vez em muito, acredito que a introspecção é a melhor ferramenta para refletir sobre a vida e à si próprio.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s